terça-feira, 7 de abril de 2015

A Cidade Perdida - Pedro Terrón

Titulo: A Cidade Perdida
Autor(a): Pedro Terrón
Editora: Primavera Editorial
Páginas: 324
Classificação: 4,5/5
Onde Comprar: Saraiva/ Americanas/ Submarino


Sinopse

Em tempos remotos, um sábio criou sete misteriosas estrelas com propriedades surpreendentes. As peças brilhantes caíram nas mãos de uma mulher sem escrúpulos, o que gerou uma tragédia de enormes proporções e logo em seguida, levou ao desaparecimento das estrelas, sem que ficasse o menor rastro. Nos dias de hoje, Runy, um jovem espanhol, encontra uma das estrelas nas águas do Mediterrâneo. Por incrível que pareça, ele sonhou várias vezes com essa joia. A partir daí, envolve-se numa emocionante aventura que o conduzirá a uma época antiga, na qual poderá reviver uma vida passada repleta de fatos inusitados e conhecerá Dámeris, sua alma gêmea. Juntos, participam de um incrível projeto cujo desfecho é inimaginável.A história inacabada de antes deverá encontrar seu desfecho agora, no presente. Desvendar o mistério do passado pode afetar seu destino e o de toda a humanidade. 

Olá leitores! Hoje fim fazer a resenha de A Cidade Perdida, livro que ganhei de parceria da Primavera Editorial. A priori apaixonei-me pela capa do livro, remete muito a antigas civilizações, mitologia e esse tipo de assunto. Quando o recebi fiquei ainda mais apaixonada pois a capa é feita de material reciclável e o resultado ficou maravilhoso. Esse é o primeiro livro de uma trilogia Kalixti do escritor espanhol Pedro Terrón, o que foi uma grande novidade para mim, pois não conhecia o autor e nunca havia lindo um livro de autor espanhol. Bem, vamos ao que interessa.



“Ainda bem, tudo foi só um pesadelo. Um pesadelo tão real que eu juraria ser aquele jovem grego ou romano – não saberia diferenciar – que fugia vomitando medo por cada poro de sua pele. Um resto do sonho continua tão latente que tremo como se ainda mantivesse o chicote entre as mãos”


O livro é narrado por Rafael Ulloa Navas del Yelmo, ou como ele mesmo gosta de ser chamado, Runy. Ele é um homem em busca de sua realização profissional, e com sonhos misteriosos e tão reais que o assustam. Toda noite Runy sonha com uma joia nunca antes vista por ele. Após mais um de seus fracassos profissionais ele resolve usar o dinheiro que foi ganho com a venda da empresa e comprar seu tão sonhado submarino. E, logo na primeira viagem, sofre um acidente. Mônica, mulher de Runy, e Jorge, seu amigo, também estavam a bordo. Porém, antes que o pior aconteça, os três são salvos por um misterioso homem alto, loiro e forte. Mas Runy já o conhecia de outros carnavais, ou melhor, de outros acidentes. Durante o naufrágio, a misteriosa joia que o fazia ter sonhos inimagináveis, é encontrada por ele e a partir daí eles e nós iremos começar uma busca para entender o que aquela pedra significa e qual é a ligação de Runy com ela.


 "Um momento! Antes de começar eu gostaria de dar um pouco mais de emoção ao jogo."


Após mais um de seus acidentes (que não vou contar porque quero que vocês leiam), do qual é salvo novamente pelo homem, o qual agora sabe o nome, Miros Tolsen. Miros o convida a conhecer a cidade de Kalixti, que é habitada por pessoas com conhecimentos elevados de tecnologia e inteligência evoluída. Com a ajuda dos extraordinários habitantes de Kalixti, Runy irá desvendar todos os ministérios que o atormentam. Será que tudo era apenas um sonho ou algo que aconteceu em seu passado? O que vêm após isso? Bom vocês terão que ler para descobrir (estou sendo só um pouquinho má).


"Kalisti derrubou todas as minhas estratégias. As experiências vividas nos últimos dias modificaram um sistema de crenças que desmorona atualmente. Sou outra pessoa, quanto a isso não resta nenhuma duvida."



Concluindo, gostei muito de A Cidade Perdida tudo que é citado no livro tem um proposito na história e isso é mostrado, o que me agradou muito, até mesmo a ilustração da capa tem uma ligação com a história. A linguagem contida no livro foi algo que chamou minha atenção, pois é altamente culta e madura. No inicio foi um pouco complicado para mim, mas ao decorrer do livro fui esquecendo desse choque inicial, pois não é uma leitura complicada ou massante, pelo contrário é bem fluído e instigante. Os personagens são bem construídos e com uma visão madura, talvez a mais madura que já vi em um livro. Sobre a edição acho que o designe gráfico está de parabéns e a tradução está maravilhosa. A revisão não estava perfeita, encontrei alguns erros, mas nada que atrapalhe a leitura, apenas pequenos erros de digitação. Adorei as referências filosóficas a Platão e a cidade criada por Pedro. Esse é um livro que recomendo para todos aqueles que gostam de ficção cientifica, mitologia, filosofia e religião. A história é envolvente e cheias de surpresas, apesar de ser uma introdução do que virá nos próximos livros posso garantir que te prenderá do inicio ao fim.


O autor, Pedro Terrón.


Boa leitura e beijos!

2 comentários:

  1. muito interessante o livro gostei vou seguindo os seus posts bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andreia,
      O livro e muito interessante sim. Obrigado por nos seguir, ficamos muito gratas!
      Beijão,
      Neyla Ellen.

      Excluir